sábado, 26 de setembro de 2009

Dedicado


Estranhamente me vejo nas suas indagações... As respostas que dou não servem... As palavras saem de mim como um vento. Mas elas queriam se tranformar em coisas sólidas! Como um beijo!

Esse simples gesto faria uma mágica que só acreditava quando criança! Acreditava em tanta coisa... Se hoje é incerto... quem dirá amanhã!

O fato de estar ao seu lado me faz mudar de opinião. Me faz ficar debruçado admirando algo não palpável! Isso causaria um certo sofrer... desde que a vida não me desse uma boa dose de castigos! Por isso aprendo... Por isso tento, tento me comportar!

Dai, vem você e me interrompe! Rouba meus pensamentos, sorri para minha companhia... Que tem horas que te detesta tanto a ponto de sentir falta... de sentir ciúme!

Ciúme do que? Do que não possuo... do nosso desencontro... mas o fato é que, vivemos nos encontrando... Diariamente!

2 comentários:

Fernanda disse...

Meu caro amigo, como sofrer por amor é poético. Mas não desista, persista, um dia vc conquista.
BJUSSSSSSSSSSSSSSS
Moranguinho

Alef disse...

Olha só... não é um sofrimento não, rsss!
São só devaneios!!!
As palavras são mesmo fascinates, não é?
Bju!